Como sair da inadimplência – 5 passos para sair das dívidas


Saber gerenciar um negócio é um dos principais desafios de gestores e empreendedores. A falta de conhecimento e ausência de um planejamento estratégico são alguns dos fatores que levam à situação de inadimplência – impactando consequentemente em seu crescimento e nas chances de sobrevivência no mercado. Em casos como esses, o que fazer para reverter o cenário e sair das dívidas? Listamos 5 boas práticas, que podem contribuir com a gestão financeira de sua empresa e ajudar você a sair da inadimplência. 1. Arrumar dinheiro novo não é a solução. Identifique o problema!

Muitos acreditam que conseguir “dinheiro novo”, como novos empréstimos, é o que vai ajudar o negócio a sair das dívidas – o que muitas vezes piora o cenário. Dinheiro novo em operação deficitária normalmente só vai ajudar a aumentar a dívida da empresa. Conheça o passado, ajuste e planeje o futuro – elabore um fluxo de caixa consciente e detalhado.

2. Dar luz ao problema: identificando os problemas e buscando soluções

O primeiro passo para resolução de um problema é responder a pergunta: onde está o descontrole financeiro? A principal recomendação é elaborar o diagnóstico da empresa para que você possa tomar as decisões certas rumo à correção desses problemas. Analise o movimento histórico para conhecer bem suas receitas e suas despesas, estabeleça as prioridades e faça um planejamento para o futuro.

O fluxo de caixa é um instrumento primordial em qualquer negócio, pois com ele será possível identificar quais são os gastos, as receitas e de que forma eles acontecem em seu negócio. Analise e atualize o fluxo constantemente, identifique os gastos que podem ser reduzidos e ajuste suas projeções.

3. Conhecer suas dívidas

Identifique e analise todas as dívidas, a fim de ter visibilidade sobre a saúde financeira do negócio. Essa é uma etapa essencial, pois dependendo do perfil da dívida e profundidade da inadimplência, diferentes medidas poderão ser tomadas.

Por exemplo: se a empresa tem dívidas em aberto com o Fisco, é possível usufruir de programas de parcelamento de débitos tributários e fiscais. Em casos de débitos junto a instituições financeiras, é possível buscar uma negociação com a dilação prazos, redução de taxas de juros e abatimentos. Mas atenção: é importante que cada opção seja analisada com cautela e por um profissional, para que a empresa não se endivide novamente – ou ainda mais. 4. Busque a renegociação - Sempre!

As negociações de dívidas são muito importantes. Inadimplente ou não, caso as dívidas não encaixarem no seu fluxo de caixa, ou se houver mudança nas condições de mercado, negocie! Não tenha medo, isso faz parte do negócio.

Para isso, é muito importante que as etapas anteriores sejam realizadas. Sem visibilidade do seu negócio, do fluxo de caixa e do mercado, não será possível identificar as melhores condições para suas negociações.

5. Conte com uma Consultoria Financeira

Realizar esses passos sozinho sem deixar de lado o dia a dia da empresa pode ser difícil e piorar ainda mais o cenário de crise. Sendo assim, conte sempre com uma Consultoria Financeira especializada para apoiar sua empresa. Por meio dela, você terá suporte de profissionais qualificados e acesso às ferramentas e técnicas necessárias para traçar o plano ideal de sua empresa.

A MGA é um escritório com mais de 20 anos de experiência no mercado e conta com uma equipe multidisciplinar, composta por advogados, contadores, economistas e administradores. Entre em contato conosco para saber mais!

7 visualizações0 comentário