Watchdog: o cão de guarda da recuperação judicial


A relevância do profissional que busca certificar que os recursos da empresa em recuperação judicial sejam utilizados de forma escorreita.

Com o aumento nos pedidos de Recuperação Judicial, é natural que cada vez mais sejam requeridos profissionais capacitados para garantir o soerguimento da empresa. Considerando que a ferramenta tem esse objetivo, imagine o cenário onde o gestor desta companhia efetua gastos pessoais excessivos em relação a sua situação patrimonial, impactando significativamente no processo de recuperação. Questiona-se: esse gestor deve ser destituído de seu cargo, a fim evitar desvios de caixa e manter o que foi acordado no plano de recuperação?

Mesmo que prevista em lei, essa é uma medida extrema e deve ser utilizada em último caso. O empresário que gerencia a empresa, além ser profundo conhecedor do negócio, possui um papel importante para manter a relação com todos os públicos envolvidos: colaboradores, credores e fornecedores e por isso, o seu afastamento também pode ser prejudicial para o processo. Nesses casos, é possível introduzir a figura do Watchdog, uma espécie de observador judicial. Este agente possui a função de fiscalizar a movimentação da empresa diariamente, evitando possíveis desvios, fraudes ou até mesmo gastos excessivos. Confira o conteúdo na íntegra em: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/watchdog-o-cao-de-guarda-da-recuperacao-judicial/



7 visualizações0 comentário